Análise da qualidade das águas superficiais de Rondônia passará pela terceira etapa no dia 26

saude | 17/03/2017 Print Friendly and PDF
Anlise da qualidade das guas superficiais de Rondnia passar pela terceira etapa no dia 26

Identificar qual a qualidade das águas superficiais brasileiras, o que inclui análise em mananciais e próximos a grandes empreendimentos. Essa é a proposta do Programa de Estímulo à Divulgação de Dados de Qualidade de Água (Qualiágua) executado em todo o país pela Agência Nacional de Águas (ANA). Em Rondônia, a iniciativa está sob a responsabilidade da Coordenadoria de Recursos Hídricos da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam). A avaliação da qualidade da água segue para a terceira etapa no dia 26 deste mês.

Atualmente 26 pontos do estado passam por pesquisa, de Porto Velho a Cabixi. O trabalho in loco não é uma tarefa fácil considerando que Rondônia é um estado amazônico com grande oferta de água doce.

‘‘Os desafios são grandes. São muitas as dificuldades, porque os locais são de difícil acesso e em alguns locais nós precisamos percorrer umas cinco, seis horas de barco. São locais de fronteira, de grande impacto e nascentes’’, avalia a chefe da Divisão de Monitoramento da Qualidade da Água da Sedam, Ester Alves.

Segundo a chefe da Divisão de Monitoramento da Qualidade da Água, a cada etapa de monitoramento são visitados os 26 pontos de pesquisa, e através de sonda de leitura organoléptica são levantadas informações sobre temperatura, oxigênio, Ph, turbidez e condutividade elétrica. As visitas acontecem a cada trimestre. A primeira aconteceu em setembro de 2016.

REFERÊNCIA

É no laboratório de análises de amostras de água e efluentes da Sedam que é dada continuidade aos trabalhos feitos in loco. ‘‘No laboratório trabalhamos o controle da qualidade da água e seguimos as legislações 2.914 sobre água potável; 357 que dispõe sobre água superficial; 430 que trata de efluentes e Conama; e 396 que trata das águas subterrâneas’’, disse a chefe da Divisão de Monitoramento da Qualidade da Água.

Laboratório conta com equipamentos modernos para avaliar qualidade das águas

O laboratório é referência no estado em controle da qualidade da água. ‘‘Ele foi escolhido pela Agência Nacional de Águas para fazer o monitoramento das águas das bacias’’, conta.

Para que o trabalho seja feito com otimização, a ANA forneceu ao estado equipamentos de laboratório modernos: sonda de leitura organoléptica, sonda multiparamétrica, medidor de vazão, cromatógrafo, ultrapurificador de água, além de uma caminhonete. ‘‘O bom é que mesmo após a conclusão do programa esses equipamentos ficarão no estado’’, comemorou.

O Qualiágua tem duração de cinco anos. ‘‘Nos dois primeiros anos iremos trabalhar somente com a sonda de leitura dos parâmetros organoléptica, depois iremos também fazer as análises físico-químicas na qual avaliaremos a quantidade de nitrato, potássio fosfato, amônia, todos os elementos que em grande quantidade contaminam a água’’, afirmou.

Com a avaliação das águas de Rondônia, assim como dos demais estados brasileiros, a Ana pretende fazer a classificação da qualidade das águas e com essa base de dados fortalecer políticas públicas de melhorias para os recursos hídricos do País. ‘‘Isso trará melhorias principalmente naqueles pontos que recebem grande impacto de efluentes despejados por empreendimentos, através de ações que evitem a contaminação’’, explicou Ester Alves.

Fonte
Texto: Vanessa Moura
Fotos: Jeferson Mota
Secom - Governo de Rondônia